Presidente foi convidado para palestra na faculdade onde se formou e fez mestrado.

 

IMG-20150516-WA0012

 

Diogo Almeida (Twitter: @DidaZico)
Fotos: UFRJ

Nesta sexta-feira (15/05), o presidente do Flamengo foi convidado para palestrar no Campus Fundão da UFRJ. O Evento foi organizado pela Faculdadade de Administração e Ciências Contábeis (FACC) e Liga Empreendedora, Centro Acadêmico de Ciências Contábeis da UFRJr e da Ayra Consultoria. Com apoio do Diretor da FACC, Angelo Cister e coordenação do Prof. Sérgio Argolo, coordenador de Ciências Contábeis da FACC na Cidade Universitária (Fundão).

O mediador da mesa, o Prof. Gleiner Vinicius Costa, explicou para o mundorubronegro.com por que o atual mandatário foi convidado: “A ideia é trazer cases de sucesso e trabalhar com nossos alunos essa experiência. Desse forma a gente multiplica a gestão do conhecimento. O interessante destacar que os palestrantes são ex-alunos nossos que realizam mudanças significativas em seu ambiente profissional. E uma integração entre passado e futuro, mercado e academia e, principalmente, a oportunidade de se estar construindo conhecimento”, explicou Gleiner, que também contou com a partipação do professor Luis Neco à mesa de debates.

Com uma plateia formada por alunos de diferentes cursos, entre eles Administração , Ciências Contábeis, Biblioteconomia, passando por Nanotecnologia, Educação Física e Gestão Pública, Bandeira de Mello despertou no público muita empatia. Diante de um auditório contando com cerca de 150 pessoas, o presidente foi saudado e elogiado até por torcedores rivais. Foram inúmeros os pedidos de foto e autográfo no final da palestra, todos atendidos pelo presidente. “Foi muito interessante. Um aluno, com camisa do Fluminense disse que respeitava muito a gestão, um grupo de torcedores do Bahia também fizeram questão de elogiar o Eduardo Bandeira”.

11215796_973117026052245_740505706098646534_nLuiz Antônio Ochsendorf Leal, outro integrante do corpo docente da FAAC, escreveu em seu perfil no Facebook: “Preços dos ingressos, internacionalização da marca, patrocínio, rentabilidade nas operações e o atual cenário futebolístico foram algumas das perguntas feitas ao dirigente.
Argumentos em torno das considerações de mais de 40 milhões de torcedores e uma receita anual de R$ 380 milhões prevista para este ano fizeram parte das respostas deste gestor em uma noite de extremo júbilo acadêmico”.

O estudante de Ciências Contábeis e integrante do Centro Acadêmico, Jair Martins, 31, ficou bastante impressionado com a palestra. “Todas as informações chamaram a atenção, mas os números de torcedores espalhados pelo Brasil e os sacrifícios feitos para recuperar a credibilidade do clube, pagamento das dívidas, foi impressionante”, disse entusiasmado.


Alguns pontos importantes ditos pelo dirigente em sua palestra:

  • Na década de 1970, o Flamengo vivia com a renda da bilheteria dos domingos no maracanã. Hoje em dia, esse tipo de receita é residual (mínima).
  • Citou que seria interessante ter uma “taxa de conversão” de 2% a 4% de torcedores dentro do programa Nação.
  • Ética: Flamengo disputava jogos com outras equipes em condições desfavoráveis tecnicamente, pois preferia estar quitando suas dívidas, inclusive com impostos.  Os outros times, desapegados dessas questões (quitar dívidas), podiam contratar melhores talentos e “performar” melhor em campo.
  • Informou que o Flamengo hoje tem a maior receita no Brasil.
  • Citou “balanço patrimonial” e “fluxo de caixa” – questões técnicas sobre a contabilidade.
  • Foi aluno da graduação em administração na UFRJ. Formado em 1974, tendo sido funcionário do BNDES.  Fez mestrado no COPEAD da UFRJ.
  • Administra as dívidas do clube “com o pé no chão”.
  • Fez revisão dos contratos – citou o contrato do Wagner Love.
  • Agradeceu a cooperação da torcida, no apoio aos seus atos, como administrador do clube. Disse que os torcedores “compraram a briga” ao seu lado.
  • Haverá sorteio de uma camisa. No final, Gleiner informou que o vencedor será o que fizer o melhor artigo sobre a administração do clube.
  • Em 24 dos 27 estados do Brasil, o Flamengo é o time mais popular.
  • Falou da lei de responsabilidade fiscal do esporte – MP 671.
  • Usou sua experiência no BNDES como analista de projetos para gerir o clube.
  • Falou sobre gestão de riscos. Indicou que seria extremamente arriscado operar o clube com uma conta bancária somente – que seria uma exigência da receita federal.
  • Falou sobre o desempenho no vôlei, basquete e em outros esportes, além do futebol.
  • Cenário atual do futebol – profissionalização dos clubes, que precisam de uma gestão profissional. Disse que em 2015, o Flamengo teria uma receita de R$ 380 milhões.
  • Falou sobre a importância da rentabilidade nas operações.
  • Desafio para outros esportes alcançarem a visibilidade do futebol.
  • Falou sobre a internacionalização da marca Flamengo.
  • Falou sobre uma maior acessibilidade aos jogos – ingressos mais baratos – programa sócio torcedor.
  • Falou sobre a Lei Pelé.

11265481_973116749385606_8552270947111751243_n

AGORA CREDOR

“Hoje o Flamengo é credor do Ministério do Trabalho. Antes eramos devedores e sofríamos com as penhoras. O departamento jurídico do clube diminuiu o número de processos trabalhistas. Eram 580 e agora são 80. Mesmo assim é um número que não nos deixa orgulhosos.”

SÓCIO-TORCEDOR UNIVERSITÁRIO

Ao final da palestra, o graduando de Ciências Contábeis, Vitor Gomes, entregou um projeto de sua autoria diretamente para o presidente do Flamengo. – Terei imenso e profundo prazer e carinho em ler seu projeto. E vamos fazer sim um esforço para aproximar os universitários do programa de ST’s do Flamengo – declarou Bandeira.

CAMISA SORTEADA

O Clube de Regatas do Flamengo vai entregar uma camisa do clube para o aluno que escrever o melhor artigo sobre administração esportiva. A iniciativa foi muito elogiada pelos professores presentes.

IMG-20150516-WA0011

 

 

 

 
Agradecimentos aos professores Gleiner Vinicius Costa e Luiz Antônio Leal.