Cynara Peixoto – convidada

Já é bem tarde, meu filho adormeceu há horas e eu não consigo pregar o olho. A vontade de jogar no papel (ou melhor, na tela) algumas palavras direcionadas ao presidente do Fluminense Football Club, Pedro Abad, sobre a situação do Maracanã, é maior do que a vontade de dormir.


Li sua entrevista ao GE hoje (ontem). E fico imaginando como o senhor pode pôr a cabeça no travesseiro neste momento e dormir tranquilamente defendendo a manutenção de uma licitação onde é público e notório que foi conquistada através de corrupção, em todos os níveis. E que como resultado dessa corrupção uma quadrilha se apossou do Maracanã. E que foi capaz de consumir mais de um bilhão do povo carioca. E depois o abandonou à própria sorte, em estado deplorável, quando não era mais útil. E que nunca pagou a torna pela concessão do estádio, dívida essa milionária. E aqui depois de tudo isso, ainda pode obter R$ 60 milhões vendendo a concessão para outra empresa de também imagem duvidosa.

É isso o que é correto, Abad? É isso o que os clubes do Rio de Janeiro merecem? É isso que a população carioca merece?

Entendo que seu contrato seja vantajoso hoje. Mas ao mesmo tempo, não vê o quanto é ridículo ver todo jogo sua torcida espremida atrás dos gols? Aquele vazio no meio, deprimente? E a briga por lugar para sentar nos clássicos? Isso parece briga de colegial. Fora os lucros de restaurantes, bares, estacionamento, marketing… Não pensa em algo de maior grandeza? Algo para deixar como legado para a sua torcida?

Sim, o Flamengo quer e sempre manifestou o desejo de administrar o Maracanã. Desde 2007, na verdade. Porque acha que o Flamengo não concorreu à concessão do Engenhão? Ele se mostra disposto a bancar o Maracanã, reformar, investir o que for necessário, tratar como sua casa. Como investiu milhões fazendo reformas que não eram de sua responsabilidade no início deste ano. Mesmo sem nenhum contrato. Enquanto isso, nenhum outro clube do Rio, que arrota ter direito ao Maracanã, fez absolutamente nada. Nada. E por muitas vezes, por mais que eu fique puta de raiva (obviamente prefiro que ele seja 100% nosso, não vou ser hipócrita), Eduardo Bandeira de Melo inúmeras vezes convidou o Fluminense publicamente para dividir a gestão, como acontece com o San Siro, administrado pelo Milan e pela Inter. Pesquisa no Google. Claro que como sócio, a responsabilidade seria compartilhada. Não seria como hoje, entra, joga, apaga as luzes e vai embora. Ambos teriam que dividir todas as contas. Ambos poderiam personalizar o estádio, em comum acordo. Ambos poderiam explorar o enorme potencial turístico e de marketing do Maracanã. Ambos seriam donos e não mais inquilinos. Tudo definido em contrato, às claras.

Mas por que o senhor não pensa nessa posição? Por que incentiva e apóia a manutenção desde contrato viciado, com uma empresa que ajudou a destruir o país, que suga dos clubes tudo o que for possível de uma forma vampiresca (veja os últimos borderôs)? Por que preferir matar a galinha dos ovos de ouro ao invés de tentar ganhar com ela no futuro? Sim, porque uma vez tendo certeza de que não poderá administrar o Maracanã o Flamengo deve partir para outra, com o apoio em peso da torcida. E você sabe que ele pode demorar, mas vai fazer seu estádio. E o que será do Maracanã? Hoje essa opção parece ser vantajosa para vocês, mas o Fluminense e sua torcida serão capazes de manter esse estádio sozinhos, sinceramente? Somente ocupando espaços atrás dos gols? Que fim lamentável para o ex-Maior do Mundo!

Foto: Divulgação / Fluminense

De qualquer modo, é impossível eticamente e como cidadão se manter a favor de uma licitação declaradamente fraudada. Mesmo que tenham custos, mesmo que tenha demora. Simplesmente não dá. E ter uma nova licitação sem a participação dos clubes deixará vocês sozinhos com este pepino. Afinal, o Botafogo já possui o Engenhão, o Vasco já tem São Januário e o Flamengo fará também o dele. E aí? E se o Maracanã fechar as portas, terá valido a pena?

Talvez eu esteja sendo muito dura. Talvez esta não seja sua opinião de verdade. Talvez esteja apenas sendo pressionado politicamente no clube ou, quem sabe, por terceiros. É uma hipótese que não posso desconsiderar, você precisou de apoio para se eleger. Se for, é hora de lembrar quem é que está sentado na cadeira de presidente neste momento. Será o seu nome que ficará marcado na história, Abad. Por ser o homem que matou ou pelo homem que virou dono do Maracanã. Você escolhe.

Tenho certeza que você tem o número do telefone do Bandeira e vice-versa. Entendo que no mínimo, como dois adultos inteligentes que são e que tem a responsabilidade de administrar dois dos clubes mais tradicionais do país e que possuem milhões de adeptos Brasil afora, deveriam ligar um para o outro para marcar um chopp e tentar entrar em algum acordo. Ou não. Não dá é pra ficar discutindo esse assunto pela imprensa. Ou pelo Twitter.

Tem muita gente que quer lucrar com a manutenção das coisas como estão. E acredite, nem será o Flamengo nem muito menos o Fluminense quem vai lucrar.

Saudações Rubro-negras.

 
Cynara Peixoto (@blogvaimengão) escreve no Blog A Bola Não Sai Por Acaso.

Imagem destacada no post e nas redes sociais: Divulgação / Fluminense

 


Este texto faz parte da plataforma de opinião MRN Blogs, portanto o conteúdo acima é de responsabilidade expressa de seu autor, assim como o uso de fontes e imagens de terceiros. O Mundo Rubro Negro respeita todas as opiniões contrárias. Nossa ideia é sempre promover o fórum sadio de ideias. Email: [email protected].

Vire Apoiador do MRN: entenda melhor clicando nesse nesse link: bit.ly/ApoiadorMRN

Outra forma de ajudar este projeto:
– Nosso site faz parte do plano de afiliados do Nação, o programa de sócio-torcedor do Flamengo. Se você clicar em bit.ly/STdoMRN e aderir ao programa, ou até mesmo renovar seu atual plano, o Mundo Rubro Negro ganha 50% da sua primeira mensalidade.

Seja um #ApoiadorMRN! Ajude contribuindo com R$ 5, R$ 10 ou R$ 20 mensais e participe do nosso grupo exclusivo de WhatsApp e muito mais. Esta é a forma que nós temos de manter e planejar o nosso projeto como um todo. Se você possui um negócio ou serviço que precisa ser divulgado, temos planos de apoio a partir de R$ 50 mensais com publicidade no nosso site e redes sociais. Clique aqui e vire um #ApoiadorMRN: bit.ly/ApoiadorMRN
Participe da campanha especial de arrecadação para viabilizar a produção e edição de conteúdo no canal do MRN no YouTube. Doe qualquer quantia de forma rápida e segura!