Select Page

Capítulo 6: O primeiro turno do Campeonato Carioca Especial de 79

Capítulo 6: O primeiro turno do Campeonato Carioca Especial de 79

logos11-6

 

 

Gustavo Roman  (Twitter: @guroman)

 

Ninguém duvidava do favoritismo rubro-negro. Afinal, a equipe vinha de conquistar dois turnos seguidos e o campeonato de 78. Além disso, Zico (desfalque no primeiro jogo) prometia que iria arrebentar e fazer de 79 o seu ano. E que outra equipe no Brasil poderia se orgulhar de ter jogadores do quilate de Júnior, Adílio, Toninho, Carpegiani, Andrade, Leandro e Cláudio Adão?

A estréia foi no Maracanã, diante do Volta Redonda. Sentindo a falta do galinho, o mengo jogou para o gasto e venceu, por 2 a 0, com gols de Cláudio Adão e do novo reforço, Reinaldo.

Os dois pontos foram importantes, mas não serviram para acabar com os problemas na escalação para o clássico frente o América. Zico estaria de volta, mas Carpegiani, com uma lesão, era ausência certa. Para piorar, Andrade, que retornava de empréstimo do ULA, da Venezuela. Sem opções, Coutinho treinou o jovem Leandro na cabeça da área.

Mesmo com as improvisações, o Flamengo conseguiu golear o América, por 4 a 0. A partida teve a inauguração do placar eletrônico do Maraca. E coube ao ponta direita Reinaldo ter o seu nome escrito, como autor do primeiro gol. Adílio fez o segundo e Zico marcou dois de falta, para fechar o placar. Vale o registro de que, mesmo jogando no meio de campo, Leandro foi um monstro em campo, sendo apontado como melhor jogador da peleja.

Antes de retornar ao Campeonato Carioca, o Flamengo precisava faturar. Para tanto, o time cobrava uma cota de 750 mil cruzeiros por amistoso. E sempre apareciam interessados. Contra o Uberaba, uma vitória magra, de 1 a 0 (gol de Zico). A nota triste da noite foi a contusão de Adílio. Com uma entorse forte no tornozelo direito, ele ficaria um bom tempo afastado da equipe.


No segundo amistoso da semana, goleada e show sobre o fraco combinado de Santo Antônio. Cláudio Adão (2), Júnior, Manguito, Zico e Daúca (contra) marcaram.

De volta ao Carioca, o mengo foi a Nova Friburgo, golear o Fluminense local, por 5 a 1. Cláudio Adão (2), Zico (2) e Júnior foram os autores dos tentos. Aliás, com os gols marcados, o galinho igualou Dida como maior artilheiro da história do clube, com 244 gols.

Contra o Goytacaz, em Campos, pela quarta rodada, Coutinho pode contar com todos os titulares. Mesmo assim, o jogo não foi nada fácil. O triunfo veio no sufoco, com um gol salvador de Zico, que quebrava assim o recorde de Dida.

Como estávamos em pleno carnaval, um assunto tomou conta dos bate papos da cidade. Onde O Flamengo arrumaria dinheiro para renovar com alguns de seus principais jogadores. Rápida no gatilho, a diretoria decidiu que toda a renda do famoso baile do vermelho e preto seria revertida para o futebol, atenuando assim os prejuízos sofridos durante o longo certame estadual.

O próximo compromisso do time seria o clássico frente ao Vasco. Na sexta feira, o coletivo não foi nada animador, terminando em empate em 3 gol. Zico (2) e Cláudio Adão marcaram para os titulares, enquanto Tita (2) e Luisinho, para os reservas. A partida foi muito disputada. O fla foi superior no primeiro tempo. O Vasco, no segundo. O empate (1×1), acabou sendo justo. O gol foi marcado por Zico.

Em busca de dinheiro, o clube quase negociou o passe do goleiro Raul para o Atlético-pr. No entanto, uma dívida de 150.000 cruzeiros que o Flamengo tinha com o jogador acabou por melar a compra. Melhor para o Flamengo, como a história nos provaria mais tarde.

Contra o São Cristovão, mais uma vitória, desta vez, por 2 a 0 (com dois gols de Zico). Porém, a atuação não agradou a torcida que vaiou o time. No dia seguinte, para acalmar os ânimos, a Diretoria anunciou as renovações de Carpegiani e Cantareli. Adílio não acertou a sua, mas se colocou a disposição de Coutinho para o jogo contra o Fluminense.

Mais uma vez, o time entrou bastante mexido em campo. Tita, Leandro e Luisinho substituíram Reinaldo, Toninho e Adão. Na frente da classificação, o rubro-negro entrou em campo sabendo que o empate seria um ótimo resultado. Esse sentimento foi ainda mais reforçado quando Rondinelli foi expulso. No fim das contas, o 1 a 1 (gol de Zico) foi ótimo para a equipe.

Na penúltima rodada, uma impiedosa goleada em cima do Americano, no Maracanã. Com gols de Luisinho (3), Zico (2) e Andrade, o fla fez 6 a 1 e aumentou ainda mais o seu saldo de gols. Para melhorar a situação, o Vasco foi derrotado pelo volta Redonda. Com a vitória do Fluminense sobre o Botafogo, a situação antes da derradeira rodada era a seguinte: Flamengo (líder, por ter melhor saldo de gols) e Fluminense tinham 14 pontos. Vasco e Botafogo, 12. No sábado, jogariam Vasco e Fluminense. E, no domingo, Flamengo e Botafogo.

Para desespero de Coutinho, o Flamengo não teria a semana livre para se preparar para a “decisão” com o Botafogo. Na quinta feira, o time teria que ir até Brasília, jogar contra o Corinthians, no amistoso comemorativo da posse do Presidente Figueiredo. Nem mesmo o triunfo, por 2 a 0 (gols de Cláudio Adão e Tita) e a conquista do Troféu João Figueiredo foram capazes de acalmar o treinador. Para ele, o momento era de concentração total no Campeonato Carioca.

No sábado, o Vasco bate o Fluminense. Com isso, o Flamengo precisa apenas do empate contra o Botafogo para sagrar-se campeão do primeiro turno.

Novamente, a equipe vinha com alterações. Leandro, Andrade e Luisinho, nas vagas de Toninho, Adílio e Adão, respectivamente.

A atuação rubro-negra beirou a perfeição, pelo menos nos primeiros 45 minutos. Zico, com um golaço, Carpegiani e Luisinho marcaram e acabaram com qualquer pretensão alvinegra na partida. Na etapa complementar, o time tocou a bola, não foi ameaçado e, mesmo sem forçar, ainda viu Zico perder um gol feito e chutar uma bola na trave. Com o apito final, a festa eclodiu, não só no Maraca, mas como em todo o Rio de Janeiro e país. Flamengo Campeão do Primeiro Turno e com vaga garantida na decisão.

 


Gustavo RomanGustavo Roman é jornalista, historiador e escritor. Autor dos livros  No campo e na moralFlamengo campeão brasileiro de 1987Sarriá 82 – O que faltou ao futebol-arte? e 150 Curiosidades das Copas do Mundo. Conhecido como um dos maiores colecionadores de gravações de jogos de futebol, publica toda quinta-feira, aqui no MRN, a série “Biografia Rubro Negra 1978-1992”, onde conta a saga do período mais vitorioso da história do clube mais querido do mundo.


 

COMPARTILHE ESTE POST!

 

About The Author

ANÚNCIO

PRINCIPAIS POSTS

Apoio

ANÚNCIO

TV MRN

Loading...

Assine nossa Newsletter

ANÚNCIO

Ajude o Mengão!

Banner_300X300

ANÚNCIO

Siga-nos no Twitter

%d blogueiros gostam disto: