A Câmara dos Vereadores autorizou em segunda e última votação que o edifício Hilton Santos, no Morro da Viúva, que pertence ao Flamengo, possa ser transformado em um hotel. Até o momento, o prédio só poderia ser utilizado para fim residencial.

No mês passado, o clube abriu um edital para que empresas apresentassem propostas de permuta para o uso do edifício, na qual o Flamengo receba uma quantia em dinheiro – num valor mínimo de R$ 20 milhões – e mantenha algumas unidades do prédio para explorá-las como entender. As propostas foram apresentadas pelo presidente Eduardo Bandeira de Mello e o vice-presidente de Patrimônio Alexandre Wrobel em uma reunião com vereadores e autoridades da CET-Rio e da Secretaria de Urbanismo, organizada pela vereadora Tânia Bastos na Câmara Municipal antes da votação de hoje.

Tania Bastos, Bandeira e Wrobel na reunião na Câmara Municipal

O projeto aprovado pelos vereadores vai agora para sanção do prefeito Marcelo Crivella. O Flamengo já tentou ceder o edifício no Morro da Viúva para a construção de um hotel uma vez, para a REX, do grupo EBX, de Eike Batista. Na ocasião, porém, a autorização para a transformação em hotel não passou pela Câmara e o grupo enfrentou dificuldades financeiras que acabaram levando o Flamengo a recuperar o edifício.

Agora, caberá ao Conselho Deliberativo do Flamengo aprovar a melhor proposta de permuta para o prédio, que não necessariamente será a de transformação em um hotel, embora a aprovação na Câmara amplie as possibilidades. O dinheiro aferido pela permuta será usado pelo Flamengo para reinvestir em patrimônio — seja na conclusão do CT George Helal, seja na construção de um estádio.

 
 
O que você pensa sobre isso?


Vire Apoiador do MRN: entenda melhor clicando nesse nesse link: bit.ly/ApoiadorMRN

Outras formas de ajudar este projeto:
– Nosso site faz parte do plano de afiliados do Nação, o programa de sócio-torcedor do Flamengo. Se você clicar em bit.ly/STdoMRN e aderir ao programa, ou até mesmo renovar seu atual plano, o Mundo Rubro Negro ganha 50% da sua primeira mensalidade.