CGAxq8TWoAAOeFj


Gustavo Roman | Twitter @guroman

Depois da eliminação para o Palmeiras, a diretoria resolveu cancelar os amistosos que ainda estavam marcados e deu férias antecipadas ao grupo. Coutinho iria se reunir durante o descanso para discutir as dispensas. A lista de reforços ficaria para o início de 80.

A primeira contratação para a nova temporada foi o lateral direito Carlos Alberto, do Joinville. A contratação dele aconteceu por empréstimo até o fim do ano, com o Mengo pagando 1 milhão de cruzeiros. Essa posição era uma prioridade para o clube, já que Toninho era o titular da Seleção Brasileira e Leandro, seu reserva, passava muito tempo lesionado. Outro que interessava era o zagueiro Marinho, do Londrina.

A Diretoria Rubro-negra queria que Coutinho deixasse a Seleção e se dedicasse exclusivamente ao clube. Ele disse que dependia da decisão da CBD em mantê-lo ou não como treinador da equipe nacional.

Enquanto isso, a equipe ia se reforçando. Anderson, volante do Remo chegou de graça. Marinho, finalmente acertou por cinco milhões. Júnior e Júlio César iniciaram a discussão para renovação dos contratos. Zico, mesmo com as lesões, foi o artilheiro do país em 79, marcando 89 gols. Apesar disso, o treinador queria ainda um atacante.

Na parte das dispensas, André foi cedido ao Londrina. Beijoca voltou para o Bahia, por 4,25 milhões. Esse foi um mau negócio para o Fla. O prejuízo foi de 1,25 milhões.


Como a base da equipe permanecia a mesma, os jogadores tomaram uma decisão. Era hora de ganhar um título nacional. E a oportunidade não tardaria a aparecer. O Campeonato Brasileiro de 80 seria disputado no primeiro semestre.

logos11-6

Pré Temporada 80
Na reapresentação, Toninho, Cláudio Adão e Carpegianni não aparecem e irritam Coutinho. Logo no primeiro dia, chega mais um reforço. Gérson Lopes, atacante do Operário de Várzea Grande.

No primeiro coletivo do ano, visando o amistoso diante do São Paulo, vitória dos titulares, por dois a zero. Zico e Adílio marcaram.

A partida contra o Tricolor paulista comemorou o aniversário da cidade e marcou a despedida de Bezerra. O empate, sem abertura de contagem não disse o que foi o jogo. Raul operou verdadeiros milagres e salvou o Fla de uma derrota.

A má atuação do time não era o único problema de Coutinho. A Diretoria acertou uma excursão ao norte do país que iria render mais de cinco milhões de reais aos cofres do clube. Só que Tita, com uma fisgada na coxa, Cantarelli, com estiramento muscular e Toninho, a espera de uma proposta do Inter, não viajaram.

No último coletivo antes da viagem, goleada dos titulares, por sete a dois. Zico (3), Cláudio Adão (2), Adílio e Carlos Henrique marcaram. Gérson Lopes e Nelson descontaram.

Enquanto o Flamengo ia ganhar seu dinheiro, a CBD divulgava os grupos da primeira fase do Campeonato Nacional. O Mengo estava no Grupo C, junto com Inter, Santos, Ponte Preta, Náutico, Mixto, Itabaiana, Botafogo-PB, Ferroviário e São Paulo-RS. Dos 10 integrantes, sete avançavam a próxima fase.

Voltando a excursão, o time deu uma goleada de seis a zero em cima do Ferroviário, de Porto Velho. Zico (2), Cláudio Adão, Reinaldo, Júnior e Gérson Lopes anotaram os tentos.

Depois, a equipe foi para Manaus, onde enfrentou e foi derrotado pelo Vasco, por um a zero. Contra o Nacional, triunfo de dois a zero (Andrade e Adílio).

Na sequência, o time foi para Mato Grosso, onde goleou o Mixto, por sete a um. Zico marcou quatro vezes. Os outros três foram marcados por Gérson Lopes, a grande surpresa do amistoso. Coutinho já cogita o escalar de início no certame nacional.

Nos bastidores, Raul recebe uma proposta do Grêmio. O valor é de 2,5 milhões. O Flamengo aceita a proposta e deixa seu goleiro discutir as bases salariais com o tricolor gaúcho.

No último amistoso antes da estreia no Campeonato Brasileiro, o Flamengo vai até o Mineirão e é derrotado por dois a um pelo Atlético-MG. Adílio foi o autor do gol de honra.

De volta ao Rio, Júnior renova o seu contrato por mais um ano. O Inter vem buscar Toninho, mas o acerto salarial não acontece e o colorado acaba desistindo da negociação. Agora, o tricampeão nacional quer Leandro para a lateral. Raul também não chega a um acordo com o Grêmio e continua no clube.

Na sexta-feira, Coutinho comanda o coletivo apronto antes da viagem para São Paulo, onde a equipe estrearia diante do Santos. Os titulares voltaram a jogar bem e venceram os reservas por cinco a dois. Zico (2), Reinaldo, Adílio e Tita (recuperado da contusão) marcaram para o onze inicial. Gérson Lopes (2) anotou os gols da equipe reserva.

No próximo texto: O Brasileiro de 80 e a primeira conquista nacional do clube. Até breve!

 

logos11-6Leia a Saga do Penta – BIOGRAFIA RUBRO-NEGRA

Biografia Rubro Negra: Capítulo 13 – O Campeonato Brasileiro de 1980 Parte 1

 

 


Gustavo RomanGustavo Roman é jornalista, historiador e escritor. Autor dos livros No campo e na moralFlamengo campeão brasileiro de 1987, Sarriá 82 – O que faltou ao futebol-arte? e 150 Curiosidades das Copas do Mundo. Conhecido como um dos maiores colecionadores de gravações de jogos de futebol, publica toda quinta-feira, aqui no MRN, a série “Biografia Rubro Negra 1978-1992”, onde conta a saga do período mais vitorioso da história do clube mais querido do mundo.


 

CURTA NOSSA PÁGINA NO FACEBOOK

SIGA A GENTE NO TWITTER