novaquebraatuações

Na última rodada do primeiro turno, Mengão foi até Cariacica – ES enfrentar o Atlético-PR. Com muito volume de jogo e bastante intensidade, o Rubro-Negro dominou a posse de bola e deu poucas chances ao adversário. No segundo tempo, em momento de muita pressão, Fernandinho brigou pela bola na direita, chutou cruzado e Mancuello marcou um belo gol de letra. Veja a seguir as notas das atuações dos jogadores.

Alex – Com o Fla no ataque, começou sem muito trabalho, mas contou com a sorte após um belo chute de Walter que tocou na trave e saiu. No mais, a sua competência predominou e a bola não ultrapassou a meta do Mengão. Com defesas de reflexo e saídas imponentes do gol, nosso goleiro garantiu mais uma vez o zero no placar. Com os pés age sempre com frieza e sem medo de arriscar ou de dar chutão nos momentos de mais dificuldade. NOTA 8

Pará – Sempre numa intensidade muito alta, o lateral do Fla buscou o tempo todo a linha de fundo, sempre procurando os atacantes em condições de cabecear. Na defesa, sua dedicação e ocupação de espaços, bem como a firmeza no combate, não deixou muitas brechas para o adversário, apenas em um lance onde pareceu cansado da volta do ataque e Sidcley finalizou no corpo de Réver. Rodinei pode até voltar de uma vez ao time, mas a cobrança será bem maior após as partidas do camisa 21. NOTA 7,5

Réver – Com muita qualidade técnica, domínio dos espaços na zaga e liderança, o experiente zagueiro segue em um nível muito alto de atuações. Ao lado de Rafael Vaz tem se dado muito bem no Fla e hoje deu mais uma prova. Um gigante na bola aérea e com qualidade técnica e até certa ousadia por baixo, hoje é peça fundamental à frente do gol do Mengão. NOTA 8

Rafael Vaz – Alternou momentos de “zagueiro zagueiro” e momentos de muita qualidade nas saídas e consciência tática. Ao lado do seu melhor parceiro de zaga, Vaz fez boas coberturas para as subidas ruins de Chiquinho e garantiu boa consistência no setor pelo lado esquerdo da defesa. Em momentos de dificuldades da saída de bola, arriscou lançamentos que não surtiram efeito, mas talvez sirva de alerta para que o técnico do time reveja alguns aspectos importantes. Embora jovem, tem bastante qualidade e não se afoba nos momentos de sufoco. NOTA 7,5


Chiquinho – Levando em consideração o nível de alguns jogadores do elenco, podemos dizer que ele é o menos ruim. Mesmo com muita dedicação, não conseguiu contribuir de forma significativa nesse time que exige tanto de si mesmo e recebe da torcida mais cobrança ainda. Precisa de muita cobertura e no ataque não acertou o que tentou fazer. NOTA 5

Márcio Araújo – Partida ruim, porém melhor que a última. Com certa melhora nos desarmes e roubadas de bola, o camisa 8 foi um pouco mais efetivo no seu campo de atuação. Ainda participou de alguns lances ofensivos e deu um ou outro passe de mais relevância, considerando sua forma menos vertical de passar a bola. NOTA 6,5

Arão – Visivelmente mais preocupado em defender, tem se lançado pouco ao ataque. Mesmo assim, sempre que se aventura pelo lado direito, leva perigo ao adversário com sua conhecida dinâmica e habilidade. Precisa de apoio confiável ao seu lado no setor para poder ajudar mais no ataque. NOTA 7

Mancuello – Nesse jogo foi a vez dele atuar sem Alan Patrick e deu conta do recado. Mesmo com momentos que parecia escondido no ataque, o argentino mudou um pouco a forma de jogar, veio buscar mais a bola no meio para melhorar a qualidade naquela parte do campo e continuou se apresentando lá na frente. Numa dessas jogadas, o camisa 23 aproveitou um chute cruzado de Fernandinho e tocou lindamente de letra para marcar o gol da vitória do Flamengo. Ficou claro que um pouco mais distante dos atacantes, sua técnica se destacou e com as jogadas sendo bem nascidas mais atrás, ele pode aparecer para marcar usando sua qualidade. NOTA 8,5

Fernandinho – Em seu primeiro lance, já deixou claro o que seria a participação dele no jogo. Numa tabela de muita velocidade e passes precisos, Guerrero cabeceou para trás e ele, livre, não conseguiu arrematar em gol. No restante da partida, seguiu errando tudo que tentava e até chegou perto de marcar, mas num chute cruzado, que certamente iria para fora, Mancuello tocou de letra. Teve mérito no lance? Claro, brigou pela bola próxima a linha de fundo e recuperou a bola para finalizar, mas só isso não serve para o time que almeja grandes conquistas. NOTA 6

Everton – Partida brilhante do camisa 22. Errando menos do que o comum, sua velocidade o ajudou bastante em jogadas pela esquerda e a presença na defesa também foi de grande importância para o time. Com um bom lateral e meia por perto, pode render ainda mais e nesse jogo deixou isso claro. NOTA 7

Guerrero – Mais uma vez castigado. Se movimentou muito bem, articulou jogadas fora da área, se posicionou entre os zagueiros e finalizou com perigo em vários lances. Até marcou o seu gol, mas o auxiliar erroneamente assinalou impedimento. Junto do time, parece viver seu melhor momento desde que chegou. Pelos aplausos da torcida e para ganhar tempo, deu lugar a Felipe Vizeu. NOTA 7,5

Thiago Santos – Entrou no lugar de Fernandinho (!) e pouco produziu. Teve uma chance, mas preferiu passar para Everton e errou. SEM NOTA

Vizeu – Substituiu Guerrero e deu um gás ao ataque, mas na única chance onde isso surtiu efeito, a jogada não teve sequência graças ao passe equivocado de Thiago Santos. SEM NOTA

Cuellar – Voltou ao time na vaga de Mancuello e, logo em seguida, o jogo acabou. SEM NOTA

O que achou das notas de hoje? Deixe seu comentário com o que você achou das atuações dos nossos jogadores nesse jogo tão importante.

SRN,

 

RAONY FURTADO