Pela segunda rodada do Campeonato Brasileiro, o Flamengo foi derrotado pelo Grêmio. A partida terminou 1-0 para os donos da casa.

novaquebraatuações

Paulo Victor: Pegou muito e evitou um placar mais elástico na Arena do Grêmio. O camisa 48 só não conseguiu defender a única bola que realmente era impossível de pegar. Ótima partida do arqueiro, com pelo menos 5 defesas difíceis. NOTA 8

Rodinei: Apoiou como sempre, mas errou muitos cruzamentos. Com Gabriel a sua frente, o camisa 2 pouco sofreu na defesa. Mas foi com a entrada de Cirino que o lateral produziu mais no ataque. NOTA 6

Léo Duarte: Ficou plantado no chão e não disputou o lance com Fred no lance do gol. Fez, porém, uma ótima partida no chão, no combate com os atacantes, antecipando sempre muito bem, com botes e roubadas precisas. NOTA 6,5

Juan: Deu uma aula de como ser zagueiro. Perfeito mais uma vez nos desarmes e botes. Com a bola nos pés, também deu aula, com boa saída de bola e lançamentos precisos. NOTA 6,5


Jorge: Pouco apoio ao ataque, mas com uma boa participação defensiva. O Grêmio pouco jogou pelo seu lado, é verdade, mas quando arriscou, o camisa 6 defendeu bem. NOTA 6

Cuellar: Encanta o futebol do colombiano. Muitas roubadas de bola e desarmes e zero passes errados. Atuação típica do camisa 26. Sem a bola, feroz na marcação. Com a bola, joga de terno. NOTA 7,5

Márcio Araújo: Ajudou na defesa, porém pouco produziu no início das jogadas ofensivas. Para o que o momento pedia, fez o necessário. Talvez o Flamengo precise rever a forma como o titular da posição vem jogando. NOTA 6

Alan Patrick: Deu cadência e equilíbrio ao meio quando o time estava no ataque, mas não contribuiu na marcação e facilitou a saída adversária. Hoje foi peça importante no esquema e atuou, mesmo que forçando bastante, o jogo inteiro. Teve chance em bola parada, mas falhou, além de não cobrar escanteios de forma a trazer dificuldades para a defesa do Grêmio. NOTA 7,5

Gabriel: Tem sido uma peça de reposição durante o jogo até louvável e chegou a fazer partidas razoáveis nesse ano, mas nem nos limites dos padrões técnicos dele conseguiu chegar hoje. Embora tenha ajudado bastante no combate pelo lado direito do time, não conseguiu criar situações relevantes de perigo. Seguindo mal no segundo tempo, foi substituído. NOTA 5,5

Everton: Tem velocidade e habilidade, mas sofre quando precisa agir com cognição. Começou em ritmo alucinante e até ajudou a criar situações perigosas, mas voltou apagado no segundo tempo e teve que ser substituído. Mostrou, mais uma vez, que não passa de jogador de segundo tempo. NOTA 6,5

 

Guerrero: Tem qualidade técnica e consciência tática, mas o psicológico falta e o camisa 9 acaba se perdendo nas reclamações e provocações adversárias. Hoje, mais uma vez, tomou um cartão desnecessário e pouco contribuiu com o time ofensivamente. Precisa melhorar muito para atender aos anseios do time e do torcedor. NOTA 5,5

Willian Arão: Entrou faltando 15 minutos para o fim e não teve muito tempo pra mostrar seu futebol. Teve uma chance em chute frontal que podia empatar a partida. A bola passou muito perto da trave. NOTA 6

Ederson: Em pouco tempo em campo, mostrou que não pode ser reserva nesse time. Mesmo recebendo poucas bolas, demonstrou grande eficiência ofensiva e muita disposição na marcação da saída de bola do adversário. NOTA 6,5

Cirino: Entrou pra renovar o fôlego no ataque pela direita, mas pouco contribuiu. Sua queda no rendimento, a medida que a resistência dos adversários aumenta, parece mostrar que o camisa 7 não é tão efetivo quanto a torcida e comissão técnica pensam que seja. NOTA 5,5