novaquebraatuações

Pela quarta rodada do campeonato brasileiro, o Flamengo venceu de forma heroica a Ponte Preta em Campinas. O Rubro-Negro chegou aos 7 pontos e encostou nos líderes do Brasileirão 2016. Veja a seguir as notas das atuações dos jogadores.

Alex Muralha: Substituindo Paulo Victor, fora por dores lombares, o camisa 38 não sentiu o peso da fase que vive o rubro-negro. No gol da Ponte, irregular, não teve culpa. Não foi tão exigido, mas mostrou muita segurança e liderança, orientando a defesa, antecipando cruzamentos, além de mostrar qualidade com a bola nos pés. No último lance do jogo, fez a defesa da partida em chute de Felipe Azevedo. NOTA 8

Rodinei: Diferentemente dos jogos anteriores, hoje o lateral-direito não foi tanto à linha de fundo. No segundo tempo, auxiliou a defesa a segurar o resultado. NOTA 6

Léo Duarte: Cada vez mais se firmando na zaga. Hoje foi um monstro, parando os atacantes da Ponte Preta com desarmes fundamentais. Atuação gigante. NOTA 8

César Martins: Chamado às pressas para a partida após a lesão de Juan, o camisa 3 foi um típico “zagueirão”, um pouco tenso no início, César passou a dar chutão em todas as bolas que passavam na frente dele, afastando o perigo. No fim, salvou algumas bolas alçadas na área, cortando de cabeça. NOTA 6,5


Jorge: Melhor partida do jovem jogador no Brasileirão. Melhor na defesa, Jorge foi mais participativo no ataque e foi premiado com um golaço de primeira, que selou a vitória e a queda do tabu de 18 anos sem ganhar da Ponte em Campinas. NOTA 8

Márcio Araújo: Criticado pela torcida, o volante não fez mais que o “feijão com arroz”. Sem arriscar, o camisa 8 fez uma partida regular e, salvo alguns erros, não comprometeu. NOTA 6

Arão: Hoje menos perdido em relação a marcação, jogou com mais compromisso defensivo e deu boa contribuição a Rodinei na proteção do lado direito da defesa do Mengão. Com a bola no pé, sofreu um pouco e errou bastante passes, porém no geral foi importante para o time pela luta, principalmente nos minutos finais do jogo, onde o adversário pressionou bastante em busca do empate. NOTA 6,5

Alan Patrick: Começou totalmente fora da partida, mas após a pressão que culminou com o gol da Ponte Preta, o meia entrou no jogo e tomou conta do setor. Sua mudança de comportamento foi tão importante para o ritmo de jogo do Flamengo, que ele participou diretamente dos dois gols da vitória do Fla. NOTA 8

Cirino: Segue com partidas bem apagadas, destoando do início de ano forte que fez. Hoje foi importante sofrendo faltas que ajudaram bastante o time a se recuperar de momentos de pressão, mas ofensivamente não produziu aquilo que se espera dele. Ainda tentou em vão inverter o lado de atuação com Fernandinho. NOTA 5,5

Fernandinho: Começou até bem, buscando jogadas em velocidade, sofrendo faltas próximas a área, mas em duas faltas desnecessárias tomou dois amarelos e foi expulso. Herança de Muricy, ainda não justificou a que veio. NOTA 4,5

Felipe Vizeu: De longe a pior partida do jovem atacante do Flamengo. Mesmo com a escassez de passes em profundidade, o camisa 47 pouco se movimentou para deslocar a defesa da Ponte e virou presa fácil para os marcadores. Sem mudar sua forma de jogar no segundo tempo, foi substituído por Gabriel. NOTA 5

Cuéllar: Entrou logo após a expulsão de Fernandinho para fechar o meio e assim o fez. Sempre firme e com botes certeiros, o colombiano não precisa de muito tempo em campo para mostrar que tem cadeira cativa nesse time. NOTA 6,5

Gabriel: Substituiu o apagado Vizeu e deu mais velocidade ao setor esquerdo do ataque. Além disso, o camisa 17 ajudou bastante na marcação por aquele lado do campo. Em jogada de contra-ataque, quase conseguiu o terceiro gol. Mesmo limitado tecnicamente e com vigor físico visivelmente baixo, ele sempre demonstra muita dedicação e se entrega totalmente em campo. NOTA 6,5

Ederson: Entrou aos 30’ do segundo tempo com uma única tarefa: prender a bola no ataque e, se possível, ajudar na marcação. E fez isso bem, em três lances o camisa 10 recebeu no meio campo e levou a bola ao ataque, desafogando um pouco a defesa rubro-negra. NOTA 6,5

Melhores Momentos