novaquebraatuações

Jogando novamente no horário das 11h, em 2016, o Flamengo venceu o Atlético-MG em Brasília por 2×0. Com boa atuação coletiva o Rubro-Negro contou com Felipe Vizeu iluminado marcando dois gols e garantindo o Placar. Veja a seguir as notas das atuações dos jogadores.

Muralha – Grande partida do camisa 38. Muito seguro nas defesas, o goleiro tomou de vez a vaga no time e segue em franca evolução. Além de muito firme nas defesas, Alex também mostrou muita qualidade na saída com os pés dando mais confiança e segurança ao setor defensivo. NOTA 7,5

Pará – Em altíssima voltagem o experiente lateral deu conta do recado. Sempre muito forte na defesa, não deu muitos espaços para o adversário trabalhar e buscou sempre que possível as jogadas em linha de fundo junto com Cirino e Arão. Embora limitado, sua dedicação e excelente forma física sobressaíram e fez com que a consistência pelo setor direito permanecesse. NOTA 7

Réver – Boa partida do zagueiro. Enfrentando o time com o qual já fora campeão, o camisa 15 comandou a defesa e nos momentos difíceis buscou orientar e se posicionar bem para evitar o gol do Atlético. Ainda tentou alguns lances no ataque mas pouco pôde fazer já que as bolas alçadas na área não chegaram com tanta eficiência. NOTA 7

Rafael Vaz – Segue firme pela esquerda da defesa do Mengão. Sem hesitar em jogar feio quando preciso, Vaz teve trabalho com as constantes tentativas do rival mineiro por aquele lado do campo e precisou de cobertura em alguns lances mesmo com a presença constante e sempre eficaz de Jorge. Contudo segue confiante e dando a resposta esperada ao time e ao torcedor. NOTA 6,5


Jorge – Com bastante trabalho defensivo, foi pouco acionado no ataque. Com Fernandinho sempre buscando as jogadas individuais, o jovem lateral Flamenguista fez poucas ultrapassagens e se dedicou mais em proteger a defesa e sempre que roubava a bola ou era acionado na saída de jogo, trabalhava o passe sem adiantar muito seu posicionamento. NOTA 7

Márcio Araújo – Partida fria e eficiente dentro de suas limitações. O volante não tenta nada além daquilo que sabe que pode fazer. Talvez isso nos leve a enxergar o tamanho de sua mediocridade em campo. Mesmo assim fez roubadas de bolas, desarmes, coberturas e foi uma pedra no sapato dos jogadores de ataque do Atlético. NOTA 6

Arão – Mais uma vez muito importante dentro de campo. O capitão foi figura constante no ataque quase marcando de cabeça, finalizando de média distância e cobriu bem a frente dos zagueiros principalmente pelo lado direito do setor defensivo. No final do jogo foi liberado para apoiar mais o ataque, mas com o adversário pressionando não teve tantas chances de criar jogadas de perigo real. NOTA 7

Mancuello – Retorno em grande estilo do argentino do Mais Querido do Brasil. Apoiou na defesa se posicionando à frente da linha de zagueiros junto com Arão e Márcio Araújo e quando o time tinha a bola, encostava em Vizeu caindo pelo meio ou pelos lados sempre dando dinâmica e qualidade na distribuição de jogadas e deu um lindo passe de primeira que resultou no primeiro gol do Flamengo. Cansado pela falta de sequência, foi substituído por Canteros e saiu bastante aplaudido pela torcida. Mostrou mais uma vez que não pode ser reserva nesse time. NOTA 8

Fernandinho – Entrou no lugar de Everton em cima da hora e não conseguiu fazer uma grande partida, mas não foi tão ruim quanto já vimos em outros jogos. Mesmo insistindo nas jogadas individuais o rápido atacante conseguiu faltas em momentos importantes do jogo, auxiliou bastante na defesa, mesmo que em alguns momentos apenas povoando o setor e em um contra-ataque tocou uma bola da linha de fundo para dentro da pequena área que Vizeu se antecipou e marcou o segundo gol. Se não tem nível técnico para ser titular num time que almeja vôos altos, pelo menos foi eficiente quando teve a chance de sê-lo. NOTA 6,5

Vizeu – O cara do jogo. Substituindo Guerrero, o artilheiro da Copinha 2016 assumiu também a artilharia do Flamengo no Brasileirão ao marcar dois gols. Com ótimo posicionamento Felipe recebeu um passe açucarado de Mancuello e tocou no canto direito do goleiro Vítor. Embora sem força, a bola foi indefensável. No segundo tempo, mais um gol. Dessa vez se antecipando ao zagueiro e ao goleiro atleticano. Além dos gols o camisa 47 buscou jogadas pelos lados e numa falha de Erazo quase marcou o terceiro dele. NOTA 9

Canteros – Retornou ao time após um longo período em que revezou entre não ser relacionado e o banco de reservas e não desapontou. Se portou muito bem na defesa e buscou jogadas interessantes no ataque, revezando na presença ofensiva com Arão para não desproteger a defesa. Com sequência pode ser muito aproveitado ainda no Flamengo. NOTA 6

Gabriel – Entrou na vaga do cansado Cirino e jogou bem. Com boa velocidade o camisa 17 tentou criar jogadas pela direita e conseguiu um lindo passe de chaleira que quase deixa Canteros na cada do gol. Defensivamente ocupou espaços também pela direita e ajudou os defensores na marcação. NOTA 6

Cuellar – Substituiu Fernandinho para fechar o meio e dar mais liberdade para Arão apoiar o ataque. Muito forte na marcação porém, em alguns momentos parecia sem muito ritmo. A saída do time pode não ter feito muito bem ao colombiano. Contudo, foi muito firme jogando à frente dos zagueiros e deu a esperada segurança para o time. NOTA 6

 

E aí? Gostou das notas? Comente com sua opinião e dê as suas notas para os jogadores do Mengão.

 

SRN, Raony Furtado