Em jogo válido pela vigésima primeira rodada do Campeonato Brasileiro, o Flamengo foi a Chapecó para enfrentar o time da casa e fez bonito. Após abrir o placar com gol de Diego, a Chape empatou, mas com gols de Damião de Pênalti e Mancuello após uma linda jogada toda trabalhada na linha de fundo o Mengão deu números finais ao placar na Arena Condá. Veja a seguir as notas das atuações dos jogadores.

novaquebraatuações

 

Alex Muralha – Começou dando um susto na torcida após uma saída equivocada, mas logo voltou ao seu ritmo de jogo. Fez defesas importantes, jogou bem com os pés, fazendo lançamentos e dando passes rasteiros. Fez uma grade defesa após um forte chute de Cléber Santana, mas a bola sobrou para Kempes empatar a partida. Pela velocidade da bola no primeiro arremate, o goleiro pode ser eximido de culpa direta no lance. Titular absoluto do time. NOTA 7

Pará – Mais uma grande partida do lateral. Desde que voltou à titularidade com a lesão de Rodinei, o camisa 21 apresentou grande futebol e não saiu mais do time. Chegou com velocidade e qualidade no ataque e trabalhou na sua característica física na defesa. Cometeu um deslize ao deixar Kempes livre para marcar o gol de empate no rebote, mas deu passe açucarado para Diego marcar o primeiro do Fla. Pelo que vem apresentando em campo, merece a titularidade. NOTA 8

Réver – Após ser poupado na última quarta, voltou em grande estilo. Assumindo de vez a condição de capitão do time, o experiente zagueiro dominou a bola no alto e jogou firme por baixo. Junto a Rafael Vaz forma a melhor dupla de zagueiros do time. Ainda pode ser mais procurado na bola aérea ofensiva, mas não cabe a ele decidir isso. NOTA 7,5

Rafael Vaz – Também poupado contra o Figueirense, o jovem zagueiro não se intimidou na volta ao time e junto com seu parceiro de defesa pelo lado esquerdo, protegeu muito bem o gol de Alex Muralha. No segundo tempo, um lance seu deu um grande susto na torcida. Ao cortar um cruzamento, a bola passou muito perto do gol Rubro-Negro sem que o goleiro estivesse perto. No mais, deu a consistência necessária ao setor e ainda contribuiu com passes interessantes para jogadas no meio. NOTA 7


Jorge – Ganhou vida nova ofensivamente com a entrada de Diego no time. Entrosado com Everton e com mais cobertura, o camisa 6 voltou a apoiar o time no ataque sem comprometer lá atrás. Além disso, sua lucidez e calma característica é um fator muito importante para o combate na defesa, onde ele também se destaca. Em forma e solto, tem qualidade para ser lembrado na seleção. NOTA 7,5

Márcio Araújo – Tem uma visível limitação técnica, mas é muito importante taticamente no time. Nesse jogo ficou visível que Arão rendeu muito mais. Com pouca verticalidade e chegada no ataque, o camisa 8 ainda arriscou um chute em rebote, mas a bola passou por cima do gol. NOTA 6,5

Arão – Voltou a jogar razoavelmente bem. Demonstrando a maior atuação defensiva, o volante fez bons desarmes e interceptações. Com a chegada de bons meias no time, o volante apareceu menos no ataque e se dedicou mais a proteger os zagueiros. Pela qualidade que já demonstrou, sua chegada ao ataque pode ser elemento surpresa, algo comum a um jogador da posição com suas características. NOTA 6,5

Diego – Que partida do meia do Mengão. Se movimentando por todo campo, trabalhou a bola pelos lados, pelo meio, apareceu pra finalizar e após começar jogada, recebeu ótimo passe de Pará e fez um belo gol. Além de dar a dinâmica desejada ao meio do Fla, ainda ajuda bastante na recomposição na defesa. Cansado, deu vaga a Cuéllar. NOTA 8

Gabriel – Não rendeu o quanto se esperava dele, após ser bastante eficiente contra o Grêmio. Jogando pela esquerda, não ajudou muito no ataque, sendo presa fácil para os marcadores adversários. No segundo tempo, seguiu sem dar grandes contribuições ofensivas e deu vaga a Mancuello. Aparenta um crescimento no seu rendimento, mas com o nível mais alto do elenco, não é suficiente para brigar por vaga. NOTA 6

Everton – Jogando “invertido” não foi tão útil quanto é quando joga pela esquerda. Mesmo assim, foi importante no momento em que o Flamengo buscava manter o equilíbrio para que depois pudesse ousar. Numa mudança tática feita por Zé Ricardo, deu vaga a Leandro Damião. NOTA 6,5

Guerrero – Sofreu uma “surra” da marcação. Marcado de muito perto o tempo todo, o peruano teve pouquíssimo espaço para jogar. Com Diego inspirado, recebeu algumas bolas em profundidade, mas ou estava impedido, ou era forte demais. Com a entrada de Damião, Paolo foi jogar mais de lado e pôde render muito mais. A forma que o time se apresentou após as duas mexidas de Zé Ricardo, pareceu ser a que melhor se encaixa no seu jeito de jogar. Sofreu pênalti em lance que certamente faria seu gol e ajudou ainda mais o time. NOTA 7

Mancuello – Entrou para mudar a forma do time jogar e estava iluminado. Participou diretamente do lance que gerou o pênalti do segundo gol do Fla e fez um lindo gol após tabelar com Guerrero e Damião. Além disso, foi figura frequente na defesa, dando combate e buscando fazer desarmes. É uma ótima dor de cabeça para o técnico do time. NOTA 8

Cuéllar – Entrou na vaga do cansado Diego e ajudou a garantir a porta fechada na defesa. Tem qualidade no passe e pode render mais de segundo volante, mas com sequência de jogo pode até jogar mais recuado, de primeiro volante. NOTA 7

Leandro Damião – Provavelmente, nem o mais otimista torcedor achou que ele renderia tanto. Entrando para atuar centralizado, o atacante mostrou muita presença de área, tentou fazer de habilidade e demonstrando bastante segurança, pegou a bola para bater o pênalti sofrido por Guerrero e converteu. Fazendo o pivô com qualidade, deu um passe na medida para Mancuello chutar no ângulo e fechar o placar a favor do Mengão. Não sofreu pra jogar ao lado de Guerrero quanto a ocupação de espaço e deu sinais que podem jogar juntos no ataque. NOTA 8

 

Crédito da imagem destacada: Márcio Cunha / Mafalda Press

 


 

E aí, Nação? Vitória importante, com grande atuação coletiva e brilho dos nossos principais jogadores. O que acharam das notas? Deixei seu comentário em nossas redes sociais e aqui no post também. A equipe agradece!

 

SRN,

 

Raony Furtado