Texto escrito por: Ana Beatriz Zayat

Em uma coletiva de imprensa na Gávea, o Flamengo apresentou nesta quinta-feira dois reforços para a temporada 2016/17 do basquete. Um deles foi o ala/armador Humberto. Destaque no Pinheiros, o atleta chegou a ser anunciado pela diretoria rubro-negra na temporada passada. No entanto, devido a uma cláusula contratual não foi liberado pelo clube paulista. Agora no Flamengo, o jogador trata o atual momento como um sonho realizado.

“Quando o Pinheiros não me liberou, eu ficava me perguntando o motivo. Eu estava muito infeliz lá, trocou toda a diretoria e pessoas que eu era apegado. Mas isso me fez crescer muito. Eu tive que realmente vestir uma camisa, tive grandes desafios e acho que isso me fez um jogador mais forte e melhor mentalmente. Chego aqui mais

Humberto chega do Pinheiros (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

Humberto chega do Pinheiros (Foto: Gilvan de Souza/Flamengo)

maduro, com vontade de ser campeão, buscando títulos e nada melhor que o Flamengo para buscar isso. Estou muito feliz. Hoje realizo um sonho”.

O que o trouxe para o Rubro-Negro não foi apenas o fato de ser um dos maiores clubes do país, mas também as palavras de um grande amigo e velho conhecido da torcida do FlaBasquete: Marquinhos.


Um jogador que eu sempre mantive contato é o Marquinhos que é muito amigo meu, é um amigo pessoal. O cara conhece a minha família e eu também conheço a dele, tenho um carinho enorme. Ele sempre me falou que jogar no Flamengo é muito diferente, que o apoio da torcida é impressionante. Ele disse que é uma coisa que não dá para descrever, que só estando aqui para saber”.

O Flamengo passa por uma reformulação e até o momento tem cinco jogadores certos para a próxima temporada (além de Humberto, Ricardo Fischer, Marquinhos, Olivinha, Marcelinho e JP Batista). Para o novo camisa 19 a expectativa é a melhor possível.

Até agora, pelos jogadores que tenho acompanhado, é um time muito forte, muito competitivo. Manteve a base que tinha que manter e agora com a minha contratação e a do Ricardo. O Ricardo é um jogador que está com fome de bola porque ficou um ano sem jogar. Vai voltar com muita vontade e acho que isso vai ser um fator principal. Talvez um pouco da minha velocidade por eu ser mais jovem. O Neto é um bom treinador e vai encaixar tudo certo”.