blog cultura rn

 

O Flamengo não pode mais ser campeão da Primeira Liga. Derrotado para o Atlético Paranaense diante de sua apaixonada torcida em Juiz de Fora, o time demonstrou mais uma vez que não é confiável.

Muricy Ramalho está sendo uma decepção para boa parte dos torcedores. O time já conseguiu o feito de passar por dois impensáveis vexames:

  1. Perder para esse Atlético Paranaense em crise, vindo de derrota para o Coxa em plena Arena da Baixada;
  2. E a derrota para o Confiança, com um a menos desde o início do jogo.

As duas tragédias ocorreram diante da torcida off-Rio, que deu tudo de si para estar nos estádios.

E ontem, a eliminação da histórica Primeira Liga — por todo o contexto envolvido em sua criação — , expôs muito mais do que os erros da Comissão Técnica, liderada pelo treinador paulista. Expôs a contínua falta de sintonia do Departamento de Futebol do Flamengo com as do Clube de Regatas do Flamengo.

Eu tinha medo de que Muricy fosse mais do mesmo. Vejo o futebol brasileiro, aquele que efetivamente entra em campo, dentro de uma estrutura chamada “A Bolha da Boleiragem”.


Meu medo é que Muricy esteja do lado de dentro dessa espécie de prisão da mediocridade instalada no futebol 7 a 1.

Não quero uma mudança de treinador, quero fazer pressão para que o Departamento de Futebol, técnico e jogadores acordem. A Nação tá perdendo a paciência e isso não é nada bom. Ou já perdeu e isso é pior ainda.

Abaixo, dez decepções da torcida que tentei captar. Por favor, usem o espaço de comentários para relacionarem suas 10 decepções também.


#1

Renovar com Márcio Araújo

Renovamos com Márcio Araújo, Muricy? Foi a primeira pergunta feita ao técnico em relação à montagem do elenco. Muricy não enxergou bem a situação. Talvez tenha percebido que o jogador era querido pelos companheiros e não quis ser o cara mau a tirar um belo salário de um jogador. E ainda tinha o benefício de, ao dar carta branca para a renovação, ganhar simpatia do grupo.

#2

Estratégias

O Flamengo em 2015 deu errado jogando de uma maneira o ano inteiro. Muricy chegou e manteve o mesmíssimo esquema tático.

Jogar com dois volantes, um armador, dois pontas e centroavante pode dar certo em qualquer time.

O problema é que esse esquema já se mostrou ineficiente nas temporadas passadas.

Não vou entrar na discussão tática, porém é certo que ter apenas esse esquema treinado era um erro ano passado.

Com a chegada de Muricy não era bem a extinção do 4-4-3  que queríamos. Ou ele seria usado de vez em quando ou pelo menos não continuaria sendo o único esquema tático adotado.

Muricy já jogou com esquemas diferentes ao longo de sua carreira. Por que o seu Flamengo só joga de uma forma? Onde está o trabalho?

A nossa defesa continua exposta. Nosso meio não domina o adversário e não cria. Dependemos o tempo todo de passagens entre os pontas e os laterais. Muricy decepciona como estrategista do jogo.

#3

O psicológico

O técnico não parece o melhor gestor de pessoas. Seu grande mérito na carreira sempre foi o de treinar, treinar e treinar. Ótimo.

Entretanto, há duas coisas aí. Este elenco vem colecionando fracassos desde 2014. É impressionante como isto afeta o psicológico coletivo da galera.

O Flamengo tem facilidade em tomar pressão. Basta o time adversário perceber que não vai tomar gol para nos acuar. O gol deles é sempre certo de sair.

Quando o Flamengo esta sendo pressionado, o que todos nós pensamos? Que o gol dos caras tá maduro, vai sair inevitavelmente.

O Flamengo é aquele cara fortão que tomou vários surras de um magricela, perdeu a moral, e agora apanha de todos.

Muricy Ramalho não sabe como mostrar para o grupo que eles jogam no Flamengo. Pelo menos não ainda.

#4

Postura de vencedor

Nenhuma.

As declarações após derrotas são frias. Nossos jogadores as aceitam com naturalidade.

Ninguém ali pelo menos finge se importar.

Após jogos ruins os caras simplesmente dizem que precisam continuar trabalhando.

A torcida escuta isso há muito tempo. O Flamengo perde demais e a postura é de enfado. Falta competitividade.

O “temos-que-trabalhar-para-melhorar” já não tá colando? Por que nunca melhora!

Quando que teremos um treinador que enfie na cabeça deles que o trabalho tem que ser mostrado e não ser prometido para o próximo jogo sempre, num ciclo vicioso que está minando a autoestima da torcida?

Muricy não parece se importar. Suas coletivas modulam a mesma falta de paixão de seus jogadores.

A gente pode aturar duas décadas de times ruins. O que a gente não vai aturar é uma terceira temporada de jogadores com espírito derrotista.

#5

Isso aqui é trabalho!

Por mais que se coloque na balança a falta de treinamentos, é culpa do treinador a total falta de organização e aprimoramento tático.

Não melhoramos nas bolas aéreas, seja na defesa ou no ataque.

Não temos rodízio de jogadores.

Jogadores estão sendo subutilizados.

Não temos planejamento decente entre as competições.

E Muricy está pecando em outro trabalhinho que consta na relação básica de todo treinador acima da média: a capacidade de mudar partidas em andamento. Muricy não tá enxergando o jogo como deveria, não está trabalhando bem à beira do gramado.

#6

Alinhamento com a Diretoria

O treinador está reclamando de viagem o tempo inteiro.

“Uma competição a menos para disputar”, foi o que disse, a grosso modo, Márcio Araújo, após a eliminação da Primeira Liga.

Não matem o Márcio Araújo, ele apenas foi supersincero.

Seu comandante colocou time reserva na semifinal da Primeira Liga.

Nitidamente o Departamento de Futebol  está alheio ao Clube. É um Flamengo dentro de outro Flamengo.

Um quer vencer, ser ético e responsável, crescer.

O outro não quer nada. Perder é normal.

#7

Motivação

E por que Muricy parece tão desmotivado para viajar, jogar, encontrar a torcida nas cidades, nos aeroportos… Isso não é lindo? Não é mágico, lúdico, energizante?

Como não se motivar? Quem vocês aí do “futebol” pensam que são?

Por que o time do Corinthians tem sangue nos olhos o tempo topo?

Olha que irônico, lá no alvinegro paulista, o clube vai em direção a tudo que é mutreta. E o departamento de futebol faz o contrário, são honestos com seu torcedor.

Muricy tem seu jeito. Ok.

O problema é que, como ele é o único a realmente ter o poder de mandar em alguma coisa dentro do futebol (claro está o Presidente não manda, o VP não manda, o Diretor não manda, o Gerente não manda, o Capitão não manda… quem manda nos caras são eles mesmos)… temos que depositar nossas esperanças no Muricy!

Muricy é o nosso problema hoje e o que a gente tem que torcer é que ele vire solução. Se esse cara for demitido ou se demitir, caros amigos, F-E-R-R-O-U. No meio da temporada, arrumar outro treineiro vai ser complicado demais. Já vimos esse filme na sessão da tarde dos últimos dois anos.

#8

Seja como for, vença!

Muricybol era um estilo pragmático e vitorioso. Esse jeito de jogar bola sempre me fez entortar a cara, pois é algo completamente diferente da cultura futebolística brasileira. Ele é apenas mais uma vertente da decadência futebolística brasileira desde 82. Prioriza-se vencer jogando feio a encantar sempre e de vez em quando ganhar.

O Flamengo precisa ratificar sua evolução no campo moral com vitórias no campo real, o gramado dos estádios Brasil afora, Muricy. Estamos em um nível desesperador de carência no futebol.

Desde 2010 o Flamengo não vive uma fase de repetidas vitórias.

Quando ganhou o tri da Copa do Brasil estávamos com medo de sermos rebaixados.

Em 2014 nossa alegria foi a arrancada contra o rebaixamento também.

Assim como foi 2010.

E em 2012.

2011 a campanha foi boa com o time jogando um futebol aquém do investimento absurdo e irresponsável.

Enfim… até o título de 2009 foi de arrancada, no “Deixou chegar, Fudeu!”.

Estamos cansados disso. O time ano passado já era bom no papel. Este ano está ainda melhor!

O que está acontecendo?

Não quero saber como vai ser, Muricy.

Seja como o Barcelona, seja com o Muricybol.

VENÇA!

#9

A defesa

Que decepção esse sistema defensivo do Flamengo. Não mudou nada.

Será que o Muricy não está treinando a defesa? Ou os jogadores simplesmente não o obedecem, o que não deixa de ser culpa dele.

O que ocorre é o seguinte: quando a gente pressiona o adversário o gol pode até sair, com muito sofrimento.

Mas quando o time adversário pressiona o Flamengo o gol vai sair.

Individualmente, apenas Juan e Cuéllar estão nitidamente suando sangue. O resto dos jogadores pecam de maneira contundente a cada jogo.

Vocês sabem, e eu não vou esquecer. A defesa é o reflexo de um time sem solidariedade.

#10

Sheik e o Capitão

O que Muricy Ramalho está vendo de tão importante no futebol de Sheik?

Imaginávamos que um jogador em tremenda má fase e decadência física fosse servir de vez em quando.

Um reserva, opção para formatar um elenco mais robusto.

Mas não. Sheik é titular absoluto.

Sobre o Capitão o erro foi grotesco. Muricy entrou e a primeira coisa que deveria ter feito, sem piscar, sem pensar, sem respirar, era conceder a faixa para Juan.

É um deboche a faixa no braço de Wallace e Juan extrapolando rubronegrismo em campo sem ela.

 

***

#Bônus

Contratamos o clone do Muricy com programação rubro-negra de fábrica

Não renovem com esse Márcio Araújo

Sheik é banco, vai ajudar, mas é banco.

Primeiro vou cuidar da cozinha, se der a gente joga bonito.

Meus jogadores vão superar tudo pois estou no maior clube do Brasil.

As viagens cansam, mas jogar no Flamengo e ver a torcida recepcionando a gente no aeroporto, recarrega a bateria de qualquer ser humano.

Juan é um jogador vencedor, de seleção, rodou a Europa e foi ídolo inconteste. Claro que vai ser meu Capitão.

Não aceito essa derrota, perdão Nação, isso não vai mais acontecer. Se voltarmos a dar vexame cabeças vão rolar, vou mudar todo o time.

Aqui não tem titular nem reserva. Joga quem estiver melhor.

Não aceito grupinhos. Quem manda no time sou eu.

Sou apenas um funcionário. O que penso que está errado eu relato ao meu Presidente e não a vocês da imprensa.