A decisão do conselho técnico de clubes da Série A de proibir clubes de exercerem seu mando fora do estado de origem no Campeonato Brasileiro interrompe arbitrariamente uma prática iniciada há 28 anos pelo Flamengo e intensificada nos últimos anos a partir da indisponibilidade de estádios no Rio de Janeiro e o surgimento de opções modernas para o clube jogar fora do Rio. O MRN fez um levantamento para mostrar que o argumento, adotado até por parte da torcida do Flamengo, de que a proibição só vai fazer a situação voltar a ser como “sempre foi” – com o Flamengo mandando todos os seus jogos no Rio – está longe de condizer à realidade.


Desde 1989, quando realizou sua primeira partida fora do Rio – uma estreia ao mesmo tempo com o pé direito, por representar a maior goleada no Fluminense na história do Brasileiro, mas dolorosa, por significar a despedida oficial de Zico. No dia 2 de dezembro de 1989, o estádio Mário Helênio foi palco da vitória por 5×0 contra o tricolor, com direito ao último gol de Zico. Renato, Luís Carlos, Uidemar e Bujica completaram a goleada.

Desde então, o Flamengo mandou fora do estado do Rio de Janeiro 46 partidas no Campeonato Brasileiro. Foram 19 vitórias, 14 empates e 13 derrotas. Além de 1989, o Flamengo mandou jogos fora do Rio nos campeonatos de 1990, 1995, 1996, 1997, 2001, 2007, 2013, 2014, 2015 e 2016. Foram 13 estádios em 10 cidades de 9 estados diferentes. O estádio fora do Rio que mais recebeu o Flamengo foi o Mané Garrincha, com 13 (o Distrito Federal ainda teve outros três jogos, no Serejão, em 2001, totalizando 16); logo atrás vem o Mário Helênio, com 11 partidas, a última delas contra a Ponte Preta em 2013.

O MRN não cruzou dados com outros times, mas é seguro afirmar que o Flamengo é o clube que mandou partidas em mais estádios diferentes na história do Campeonato Brasileiro – prova de que será o clube o maior afetado pela decisão tomada ontem na CBF.

A lista completa de jogos do Flamengo como mandante fora do Rio pelo Brasileiro:

1989
1- 5×0 Fluminense (Mário Helênio – Juiz de Fora -MG)

1990
2 – 2×1 Fluminense (Mário Helênio – Juiz de Fora-MG)
3- 0x1 São Paulo (Mário Helênio – Juiz de Fora-MG)
4- 0x1 Grêmio (Mário Helênio – Juiz de Fora-MG)

1995
5- 2×2 Grêmio (Ressacada – Florianópolis-SC)
6- 1×3 Botafogo(Castelão – Fortaleza-CE)
7- 0x1 Vitória (Engenheiro Araripe – Cariacica-ES)
8- 0x2 Cruzeiro (Kleber Andradre – Cariacica-ES)
9- 2×2 São Paulo (Mário Helênio – Juiz de Fora-MG)

1996
10- 0x0 Portuguesa (Mário Helênio – Juiz de Fora -MG)

1997
11 – 4×2 América-RN (Mário Helênio – Juiz de Fora-MG)

2001
12 – 0x0 Ponte Preta (Mário Helênio – Juiz de Fora-MG)
13- 2×0 Santos (Serejão – Taguatinga-DF)
14- 1×1 Vitória (Serejão – Taguatinga-DF)
15- 1×2 Atlético-MG (Serejão – Taguatinga-DF)
16- 1×0 Internacional (Mário Helênio – Juiz de Fora-MG)
17- 2×0 Palmeiras (Mário Helênio- Juiz de Fora-MG)

2007
18- 1×2 Paraná (Parque do Sabiá – Uberlândia – MG)
19- 3×1 América-RN (Mário Helênio – Juiz de Fora-MG)

2013
20- 0x2 Ponte Preta (Mário Helênio -Juiz de Fora-MG)
21- 0x1 Náutico (Ressacada- Florianópolis-SC)
22- 2×2 Coritiba (Mané Garrincha – Brasília-DF)
23- 3×0 Atlético-MG (Mané Garrincha – Brasília-DF)
24- 1×1 Portuguesa (Mané Garrincha – Brasília-DF)
25- 0x0 São Paulo (Mané Garrincha – Brasília-DF)
26- 0x1 Grêmio (Mané Garrincha – Brasília-DF)
27- 1×1 Vasco (Mané Garrincha – Brasília-DF)

2014
28- 0x0 Goiás (Mané Garrincha – Brasília-DF)
29- 1×1 Figueirense (Morumbi – São Paulo-SP)
30- 1×1 Criciúma (Castelão -São Luís-MA)
31- 4×0 Vitória (Arena da Amazônia -Manaus-AM)

2015
32- 3×0 Avaí (Arena das Dunas- Natal-RN)
33- 0x2 Coritiba (Mané Garrincha – Brasília-DF)
34- 1×1 Ponte Preta (Mané Garrincha – Brasília-DF)

2016
35- 1×2 Palmeiras (Mané Garrincha – Brasília-DF)
36- 2×2 São Paulo (Mané Garrincha – Brasília-DF)
37- 1×2 Fluminense (Arena das Dunas-Natal-RN)
38- 1×0 Internacional (Kleber Andrade- Cariacica-ES)
39- 2×0 Atlético-MG (Mané Garrincha – Brasília-DF)
40- 2×1 América-MG (Kleber Andrade- Cariacica-ES)
41- 1×0 Atlético-PR (Kleber Andrade- Cariacica-ES)
42 -2×1 Grêmio (Mané Garrincha – Brasília-DF)
43- 2×1 Ponte Preta (Kleber Andrade- Cariacica-ES)
44- 2×0 Figueirense (Pacaembu – São Paulo-SP)
45- 2×1 Cruzeiro (Kleber Andrade- Cariacica-ES)
46- 3×0 Santa Cruz (Pacaembu – São Paulo-SP)


Com pesquisa de Emmanuel do Valle

 


Vire Apoiador do MRN: entenda melhor clicando nesse nesse link: bit.ly/ApoiadorMRN
 
Outra forma de ajudar este projeto:
Nosso site faz parte do plano de afiliados do Nação, o programa de sócio-torcedor do Flamengo. Se você clicar em bit.ly/STdoMRN e aderir ao programa, ou até mesmo renovar seu atual plano, o Mundo Rubro Negro ganha 50% da sua primeira mensalidade.
Seja um #ApoiadorMRN! Ajude contribuindo com R$ 5, R$ 10 ou R$ 20 mensais e participe do nosso grupo exclusivo de WhatsApp e muito mais. Esta é a forma que nós temos de manter e planejar o nosso projeto como um todo. Se você possui um negócio ou serviço que precisa ser divulgado, temos planos de apoio a partir de R$ 50 mensais com publicidade no nosso site e redes sociais. Clique aqui e vire um #ApoiadorMRN: bit.ly/ApoiadorMRN
Participe da campanha especial de arrecadação para viabilizar a produção e edição de conteúdo no canal do MRN no YouTube. Doe qualquer quantia de forma rápida e segura!