atuaçoes

Thiago: Não teve culpa no gol do América-MG. Depois do gol sofrido, não foi mais tão exigido. NOTA 6.

Thiago Ennes: Jogou bem solto no primeiro tempo, quase como um ala e chegou bem a linha de fundo, criando boas chances para o ataque do Fla. Apareceu ainda pelo meio arriscando chutes de fora da área. Fez boa cobertura da zaga, e não brincou em serviço. Jogou com muita raça. NOTA 7,5.

Léo Duarte: Muita categoria na saída de bola e principalmente nos desarmes ao adversário. Fez excelente partida, liderando a defesa rubro-negra. NOTA 7.

Lincoln: Não comprometeu. Fez um jogo seguro, sem dar margem para o erro. NOTA 6,5.

Arthur Bonaldo: Também teve a liberdade de jogar mais solto no ataque, mas não chegou com o mesmo perigo que o seu parceiro de lateral oposta. Na parte defensiva, nada a desejar. Muita entrega e disposição. NOTA 6,5.

Ronaldo: Jogo característico. Boa proteção a zaga, boa saída de bola, iniciando muito bem as jogadas de ataque depois das roubadas. Não deu espaço algum para o principal jogador adversário, Mateusinho. Mais um excelente jogo do camisa 5 do Mengão. NOTA 7,5.

Trindade: Dá dinâmica ao meio. Chega bem na frente e ajuda muito na marcação. Foi responsável pelo gol de empate do Flamengo, mostrou que não pode ser reserva nesse time. NOTA 7,5.

Kleber: Mais uma partida abaixo do restante do time. Até agora não justificou suas escalações. Presa fácil à marcação dos adversários, pouco tem ajudado o time em campo. NOTA 5.

Lucas Paquetá: Que partida do camisa 11 rubro-negro. Criou chances para seus companheiros, finalizou com perigo, ajudou na marcação, prendeu a bola para gastar o tempo e, pra coroar a grande atuação, fez o gol da classificação do Mengão. NOTA 8.

Cafu: Atuação regular. Desperdiçou chance claríssima de gol, mas teve boa movimentação, como de costume. Ajudou o time a tocar a bola quando necessário. Pode ser mais efetivo do que foi hoje. NOTA 6.

Felipe Vizeu: Não fez dos seus melhores jogos com a camisa 9 do Flamengo. Como pivô, trabalhou muito bem para o time. Quando teve a chance de fazer o gol que lhe levaria a artilharia do torneio, mandou a bola pra fora. Só voltou a levar perigo ao gol adversário já no fim do jogo, quando fez linda jogada individual se livrando de dois marcadores e batendo rasteiro. Deixou o gol da artilharia para a final. NOTA 6,5.

Matheus Sávio: Como sempre, decisivo. Entrou no lugar do Kleber pra fazer o time voltar a tocar a bola no meio e surtiu muito efeito. Após uma longa permanência do Fla com a posse de bola, deixou Paquetá na cara do gol. Assistência de camisa 10. Além disso, soube controlar o jogo com tabelas curtas no campo de ataque e ajudou na marcação pelo lado direito. NOTA 8.

Patrick: Sem nota.

Zé Ricardo: Com exceção da teimosia em começar com Kleber no time titular, tem méritos nessa classificação. Sempre escalando equipes voltadas as características dos seus adversários, o comandante do Mais Querido sofreu com um susto no início do jogo, mas fez sua equipe não perder o controle e buscar o resultado. Tão cirúrgico quanto óbvio, colocou Matheus Sávio no momentos certo pra virar a partida. NOTA 7,5.

 

Comente no Twitter (@MRN_CRF) ou na fanpage do MRN no Facebook (clique aqui).
Sua opinião faz toda diferença!


Raony Furtado e Hesley Menezes fazem parte da equipe MRN Informação. Raony Furtado integra a plataforma MRN Blogs com o Blog Urubu Matuto