Autor: Téo Ferraz Benjamin

Cruzeiro x Flamengo: podre ilusão

Imagine a seguinte situação: seu time jogando uma final fora de casa, placar zerado, poucos minutos restando para o apito final e aquele placar dá o título ao adversário. O que você faz? Com certeza se joga ao ataque, tenta um gol a todo custo, mesmo sob o risco de ficar exposto a um contra-ataque. Afinal, é melhor morrer lutando do que cair entrincheirado. Agora imagine se o seu time só entende o regulamento depois do apito final. Imagine a equipe descobrindo depois do jogo que o adversário é campeão. A situação do Flamengo na final da Copa do Brasil...

Read More

Flamengo 2×0 Atlético Goianiense – Um pouco de loucura faz bem

Ontem, logo após do segundo gol de Vinicius, Reinaldo Rueda abriu um sorriso largo e sincero. O narrador logo concluiu que “ele deve estar satisfeito com o talento que tem à disposição”. Pessoalmente, acho que esse sorriso tem uma razão mais direta e mais pessoal. Não há nada melhor para um time em crise do que enfrentar o lanterna do campeonato em casa. Melhor ainda se o adversário é aguerrido, não entra derrotado, dá um certo trabalho e até equilibra o jogo em alguns momentos. A sensação é de imposição e vitória, mesmo que o rival seja fraquíssimo. Não há...

Read More

Santos 3 x 2 Flamengo – Insistir no erro

Minha namorada é fã de cinema. É uma dinâmica muito legal: ela ama o cinema, eu amo o futebol. Ela tenta assistir filmes com os olhos do diretor e eu tento assistir os jogos com os olhos do treinador. E volta e meia a gente conversa sobre isso. Outro dia paramos um filme no meio e eu comentei que estava muito impressionado, pois todos os atores eram muito ruins. Ela me respondeu que “quando um ator é ruim, a culpa é dele, mas quando todos os atores são ruins, a culpa é do diretor”. Há quem tire a responsabilidade...

Read More

A não-polêmica

O jornalismo está morrendo. Na verdade, o modelo de negócios do jornalismo está morrendo há algum tempo.Os jornais precisaram se adaptar à avanlanche de conteúdo gratuito da internet, mas não conseguiram se transformar completamente, se apoiando ainda no modelo de publicidade paga, que agora remunera por clique. E essa foi a grande virada do jornalismo na última década, pois quando o retorno que paga as contas vem através de cliques, pouco importa aquilo que informa, aquilo que provoca, que gera reflexão. Só importa aquilo que atrai clique, e todo o fenômeno de notícias falsas, fake news para os mais chiques, surge daí. E...

Read More

APOIADORES

ANÚNCIO

ANÚNCIO

Siga-nos no Twitter

ga('create', 'UA-58897250-1', 'auto'); ga('send', 'pageview');